SOBREMUNDO – DE PASSAGEM

Seguindo ainda a premissa de obter imagens refletidas e translúcidas no mesmo fotograma, este trabalho em Preto&Branco, realizado no metrô paulistano, visa mostrar com certa dramaticidade, como reaje (e registra) um olhar bombardeado por uma imensa quantidade de informação. Por estarmos apenas DE PASSAGEM, sempre, fazemos questão de não registra-las. Giorgio D´Onofrio

SOBREMUNDO – ENTREMEIOS

OS MEIOS QUE TRANSITAM EM NOSSAS MENTES Os Meios que sentimos possuem conteúdos particulares, sejam literaturas, sonoridades ou imagens, porém cada um com seus signos. As informações coletadas sensitivamente pelo demais, como o tato, o olfato, o paladar, nos fornecem filtros interpretativos da realidade, e assim atualmente resumamos nossas verdades em imagens. Embora tornem-se holofotesContinuar lendo “SOBREMUNDO – ENTREMEIOS”

REALIDADES ATEMPORAIS

Sentir uma imagem, é criar uma realidade, dentre as muitas possíveis. Para ser mais sincero, esta foto não foi feita, com efeitos especiais ou recursos digitais. Nada que reflexos em vitrines, não sejam interessantes. Seja em qual ambiente estivermos, seremos do modo como nos enchergam, independentemente do quê somos para nós mesmos,   embora isto,  já seja um outra imagem/realidade. Cada objeto,Continuar lendo “REALIDADES ATEMPORAIS”

Quem inventou a Fé ?

Velas,  A Luz, Santos O Homem Intensões A Fé Quem inventou a Fé ? A que devemos esta Luz, que para uns chama-se Vela, e que para outros,  chama-se Fé ?De referências em experimentações , o sobrenatural se apresenta e o Divino faz Sua obra, Seja ela à Luz da Fé,  ou na dor ofertada aos pésContinuar lendo “Quem inventou a Fé ?”

O QUE FAZER COM AS MÃOS

Esta foto ainda me intriga… Alguns acham feia, – parece mão de morto, dizem. Ainda não estou morto, pelo menos por enquanto. Não acho que esta minha mão seja feia, só diferente. Talvez estaria morto, caso minha mão não pudesse mais afagar, cumprimentar, plantar ou matar. Algumas destas coisas minha mão não faz… infelizmente. Ganho horasContinuar lendo “O QUE FAZER COM AS MÃOS”